Yoko Ono vai expor obras no Brasil

As obras da artista nipo-americana Yoko Ono vão chegar a São Paulo no Instituto Tomie Ohtake. Intitulada Dream Come True, a mostra tem previsão de estreia entre abril e maio. A exposição fará uma grande retrospectiva da carreira de Ono, uma pioneira da arte conceitual que questionou as fronteiras tradicionais entre a obra e o público. A mostra ficou uma longa temporada no MALBA, em Buenos Aires, na Argentina.

A artista octogenária é conhecida por seu engajamento na luta feminista, dentre outras causas. Recentemente, um áudio da artista gritando em reação à vitória do candidato republicano Donald Trump viralizou nas redes sociais. A exposição dedicada a Yoko Ono concentra-se em apresentar um recorte das icônicas “instruções” da artista. Potentes tanto para a compreensão da arte conceitual, quanto para serem usadas como gatilho de reflexão, essas peças serão exibidas como textos e transpostas para suportes que pedem a participação do público, convidado a pensar em questões que concernem à arte, ao cotidiano e aos contextos políticos e sociais.

Realizadas desde os anos 1950, tais ações tornaram-se paradigmáticas de toda a sua produção, pois sintetizam seus principais interesses e lidam com diferentes esferas, do prosaico ao mais contestador. Em 2016 se completam cinquenta anos desde o momento em que Ono conheceu Lennon, em uma galeria londrina onde ela estava expondo. Entre as peças figurava uma maçã verde ou, em termos de arte conceptual, uma escultura à qual o tempo infligiria uma inexorável transformação orgânica. Mas o lado conceptual pôde menos que o fisiológico para Lennon. “Deu uma dentada na minha maçã, meu precioso objeto”, recorda Ono. “Eu não o conhecia, só depois um assistente me disse que era um dos Beatles. Naquele momento me zanguei um pouco, mas não expressei. Depois, quando penso nisso, acho incrível aquilo que ele fez”.

Lennon e Ono protagonizaram uma das histórias de amor mais icônicas do século 20. “De fato fomos uma combinação muito boa, mas fomos só um casal”, explica. “Nós o vivemos como uma coisa normal que estava acontecendo conosco. E talvez não tenha sido, provavelmente foi como um milagre”.
Fonte: BemParaná

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s